segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Nicole Kuepper




Aos oito anos de idade ela ganhou um carrinho movido a energia solar, as dez um kit de energia solar para crianças - que continha refletor parabólico, tubo de ensaio, bolsa absorvente de calor, lente de aumento e termômetro.
Quando ela e o pai por fim armaram o kit na sacada da casa ela começou a se perguntar como um simples quadradinho (um wafle de sílicio que capta luz) pequininho pode gerar energia. Para ela parecia mágico assistir a eletricidade aparecendo ali. Não havia nada de mais: era penas um pedaço de sílico e o sol.
A influência de seus pais, que são matemáticos, e dos brinquedos despertou nela o interesse pela ciência, principalmente na energia solar. Foi aí que ela resolver entender como tudo aquilo funcionava. No ensino médio Nicloe se envolveu com os assuntos mais mencionados hoje: o aquecimento global e a pobreza. Para ela era inacreditavel haver no mundo cerca de 2 bilhões de pessoas vivendo em condições precárias, onde nem chega eletricicdade. "Resolvi estudar para descobrir como aquele tecnologia que conheci quando era criança poderia fazer diferença no mundo." diz ela.
Com 19 anos, entrou em um curso de engenharia fotovoltatica e energia renovável na Universidade de Nova Gales do Sul, em Sydney. Ela passou os 4 anos seguintes pensando em como transformar energia solar em algo acessível para todos.
Um professor resolveu ajudar em soluções simples para produzir o walfer de sílicio, para não poluir o meio ambiente e que não fosse tão complexo como é o tradicional. "Encontramos a resposta usando impressoras a jatode tinta, químicos inofensivos como acetona e esmalte e um forno de pizza, que usa temperaturas mais baixas." o que foi por acaso. "Eu estava fazendo os testes e esqueci de usar um produto. No fim deu certo sem ele!".
Nesse processo o esmalte é pulverizado sobre as moléculas sílico, que depois passam por uma impressora comum, que, em vez de tinta, usa acetona para moldar as pecinhas. Depois eles são assados no forno de pizza. Nesse método, a temperatura utilizada na criação de painel caiu de 800 para 300graus celsius. Além disso, o walfer criado por ela é bem mais fino que o tradicional.
As pequenas mudanças na criação possibilitou que a célula solar possa ser eita em qualquer lugar do mundo e sem poluir. "Em ciência, a emoção está em quando novas tecnologias chegam a um ponto em que podem ser usadas", diz.
O projeto foi patenteado e batizado de iJet, onde garante que é a forma mais eficaz de se produzir painéis soloras hoje. Mas ele ainda deve demorar cerca de 3 anos para ser comercializado.
Depois de divulgado no site da universidade, Nicole foi procurada por jornalistas locais para dar entrevistas, fazer videos explicativos e visitar outras universidades. "Um dia estou em um laboratório, outro dando uma palestra e outro em Tiwan."
Nicole foi eleita a Jovem Líder em assuntos de meio ambiente e mudança climática do ano na Austrália, ganhou o título de jovem cientista da Austrália, conhecido no país como Oscar da ciência,e ganhou o prêmio jovem do ano pela revista australina People's Choice.
Hoje com 24 anos faz doutorado, é professora, é assintentee de ética na fabricação de energia sustentavel em países desenvolvidos, dá palestras e ainda tira tempo para fazer corrida de carros movidos a energia solar.
"Quero ver a energia solar se tornar fonte de energia de grandes proporções", diz. "Com eletricidade, podemos ouvir rádio e saber o que acontece a nossa volta. Podemos ler à noite. Não precisamos ficar inalando o querosene dos lampiões e poluindo a atmosfera. Podemos armazenar vacinas para curar doenças". Agora seu objetivo é tornar o iJET popular antes de completar 30 anos de idade.
Será que ela consegue?

11 comentários:

Mary disse...

Caraca, ela com certeza faz um bem para o mundo :D
Também queria ter ganhado um carrinho com 8 anos, HAHAHHAH.

Chris disse...

Sei que o post ficou superrrr enorme, mas tentei diminui-lo ao maximo que pude, espero que gostem....Como a Mary disse, ela fez um bem para o mundo.

Fernanda disse...

ahh eu também queria o carrinho,e legal a atitude dela,durane toda a vida tentando ajudar o meio ambinete tomara que ela consiga ver seu objetivo realizado antes dos 30 anos...

Abdoul Hakime Goul Djounoubi عبد الحكيم گل جنوبی disse...

Dois bilhões de pessoas vivendo em condições de vida sub-humanas! e pensar que hoje esse número deve de ter aumentado um pouquinho... Será que um dia começa a diminuir, diminuir pra valer?
É muita gente, e falar em termos de números não mostra nada da situação dessas pessoas, são gente, seres humanos que também têm sonhos, desejos e necessidades em comum com todos os outros. Tanto dinheiro que se gasta com armas, propaganda política, manutenção de aparelho burocrático de tantos governos... Porém, enquanto houver mentes evoluídas como a dessa moça, temos esperança ainda.
A Austrália é hoje um país desenvolvido, mas no começo do séc. XX não era, e é de se esperar que outros lugares consigam progredir assim também, tomara. Acho que só com investimentos em educação é que se consegue. A educação tira do subdesenvolvimento umas nações (Por exemplo: Coréia do Sul,Taiwan, e o Chile parece estar seguindo os mesmos passos), outras nações há que, sendo já países desenvolvidos, elevam seu status internacional através de uma educação de qualidade a seus cidadões (Israel, Finlândia, Irlanda etc.).
É vergonhoso que nosso país ainda seja puro terceiro mundo. Sei que a expressão hoje é atrasada, e que houve avanços, porém ainda falta muito a ser feito.
Parabéns pelo teu blogue.

Li... disse...

Isso não tava na Capricho?

Chris disse...

É tava na Capricho. Confesso, esqueci e colocar a fonte.
Capricho edição n*1085 - 6 de dezembro de 2009, pagina94 e 95, escrita por: Giova Vitola, mas este ai está com as minhas palavras.

indiraah disse...

Essa é prova de que o mundo só precisa de boas ideias, e de pessoas dispostas a colocá-las em prática.
Adorei a iniciativa deste blog!Também falo bastante sobre as questões ambientais e tals no meu blog.
Seguindo ;D

Beijobeijo

Indira Lima
http://incubadorablog.blogspot.com/

Dara disse...

tá precisando de mais gente assim no mundo.
go vegans >D haha

http://arteslee.blogspot.com/
Dara

Aniinha ;D disse...

parabéns pelo blog (:
adorei seu post *----*
jah estou te seguindo \õ

biah disse...

Só tenhu a dizer parabéns pra ela e tomara que desenvolva novas tecnologias para ajudar nosso mundinhu *-* pq saum pesssoas como ela q vaum evitar q esse mundo acabe ..
bjoo'o

Abdoul Hakime Goul Djounoubi عبد الحكيم گل جنوبی disse...

Amiga, por que será que eu sou o único rapaz aqui? estou curioso (risos).